Dr. Alfredo Hoess

Dr. Alfredo Hoess nasceu na cidade de Mergenhofen, Áustria, no dia 29 de Abril de 1892 e faleceu nesta cidade de Blumenau, no dia 4 de Outubro de 1965.
Após seus estudos no ginásio episcopal, "ColegiumPetrinum", em Uhrfahr e no Ginásio Estadual de Wels, ambos na Áustria, iniciou seus estudos universitários, no ramo da medicina, na Universidade Imperial de Viena no ano de 1911. Teve que interromper os seus estudos durante a Guerra Mundial de 1914/1918, convocado que foi para o serviço sanitário no exército austríaco, atuando como oficial-médico rio Regimento Imperial Tirolez, seguindo com este para a frente russa, sob o comando do General Auffenberg. Este regimento, considerado tropa de elite, lutava na primeira frente e, num recuo estratégico do mesmo, o Dr. Hoess, que não abandonara seu posto num hospital de campanha, foi feito prisioneiro dos russos e transferido para o interior da Sibéria, onde se empenhou muito em favor dos prisioneiros, junto ao comando russo, tendo sido designado para atender aos doentes no campo de prisioneiros. Em 1915 foi promovido, pelo Comando russo, ao posto de oficial-médico e transferido ao Ural do Norte, onde, no Hospital Central da cidade de BogoslowskiZewod, trabalhou sob as ordens e orientação do médico-chefe Dr. Ivan Iwanowitsch, com grande capacidade em cirurgia. Este médico havia se aperfeiçoado e especializado, antes da guerra, nas maiores clínicas da Europa, assim na França, em Paris e nos melhores centros cirúrgicos da Alemanha, adquirindo grandes conhecimentos em cirurgia, transmitindo-os, durante os seus trabalhos conjuntos, ao Dr. Alfredo Hoess, em quem reconheceu seu grande interesse pela cirurgia e a quem muito estimava, convocando-o sempre para as mais difíceis intervenções cirúrgicas.
Após a guerra o Dr. Alfredo Hoess voltou à sua pátria austríaca, onde continuou seus estudos universitários em medicina geral, dedicando-se, porém, mais ao ramo da cirurgia, tendo no renomado cirurgião, Professor V. Eiselberg, seu melhor mestre. No ano de 1919 o Dr. Hoess colou grau na Universidade de Viena e ingressou, como médico-assistente no Hospital de Linz, na Áustria.
Em fins de 1921, resolveu atender a um chamado e veio para o Brasil, aqui chegando no dia 8 de Dezembro de 1921, fixando residência em Vila Itoupava, sendo que sua partida de Linz foi muito sentida por seus colegas daquela cidade, que foram unânimes em considerar a sua partida, como uma grande perda para o Hospital das Clínicas daquela cidade.
Após ter regularizado sua situação profissional perante as autoridades sanitárias brasileiras e revalidado o seu diploma, iniciou seus trabalhos no ex-distrito de Massaranduba, estabelecendo-se em Untere Itoupava Rega (Itoupava-Rega Baixa), hoje distrito de Vila Itoupava. O consultório era numa estrebaria reformada, que também servia para pequenas cirurgias. A primeira cirurgia foi feita em Emílio Kobs (hérnia).
Aqui entregou-se de corpo e alma ao atendimento da população rural, fazendo muitas vezes estafantes viagens, cavalgando de dia ou de noite, às mais afastadas "tifas", em atendimento aos doentes impossibilitados a vir à sua clínica particular, improvisada em sua residência.
Reconheceu desde logo que, para melhor poder atender a todos que o procuravam e necessitavam de seus serviços profissionais, necessária se tornava a construção de um hospital, e, com a colaboração das mais destacadas personalidades daquele distrito, entre elas o farmacêutico e vereador Max Haufe, mais os senhores Max Wulf, comerciante e industrial, Henrique Feldmann, Emílio Manke, Ervin Manzke, Frederico Kilian e outros, foi constituída a Sociedade Hospitalar "Misericórdia" de Massaranduba, para a construção de um hospital que, edificado em terreno adquirido pela mesma sociedade, pouco tempo depois foi inaugurado com o nome de "Hospital Misericórdia de Massaranduba", ficando a direção e administração do mesmo entregue ao Dr. Hoess que dedicou-se com entusiasmo e amor ao engrandecimento deste nosocômio entregue à sua competência profissional e administrativa, em prol dos doentes da localidade e dos arredores, que nele encontraram mais do que um médico, um pai e amigo.
O Dr. Alfredo Hoess trabalhou durante uma década neste hospital, que dada à sua competência e dedicação criou fama dentro e fora do município, tanto assim que em 1930, a Irmã Aluisianis, Superiora do Hospital Sta. Isabel, de Blumenau, foi chamá-lo para este hospital. Sua despedida da Vila Itoupava transformou-se numa verdadeira apoteose, num jantar de despedida, ao qual compareceram mais de 250 pessoas, não só de todo o distrito de Massaranduba, como das localidades de Itoupava Rega, Itoupava Alta e Central, Luiz Alves, Testo-Rega, Braço do Serafim e outros.
Em Blumenau, o Dr. Alfredo Hoess assumiu a direção do Hospital Santa Isabel, atuando primeiramente sozinho, auxiliado por competentes irmãs enfermeiras, mas após curto tempo assistido pelo Dr. Paulo Mayerle, que durante os anos em que o Dr. Hoess foi médico-chefe, lhe serviu como seu médico-assistente nas intervenções cirúrgicas.
Aposentou-se o Dr. Alfredo Hoess no ano de 1951 e durante estes 21 anos de atividade no Hospital Sta. Isabel, o Dr. Hoess desenvolveu o verdadeiro apostolado, que era para ele o exercício da medicina e cirurgia, arte em que se tornou mestre, merecedor de absoluta confiança.
A Câmara Municipal de Blumenau, reconhecendo os grandes méritos deste humanitário médico e cirurgião, que conquistou a estima e gratidão do povo de Blumenau, mais que pela sua ciência e grande competência profissional, pelo seu grande e boníssimo coração que nunca soube negar, nem ao rico, nem ao pobre, o auxílio de que carecesse, concedeu-lhe, pela Lei N°. 911, de 7 de Novembro de 1959, o título de "Cidadão Blumenauense".
http://arquivodeblumenau.com.br/wp-content/uploads/2017/03/7h.pdf